quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Prestação de Coentrão frente ao Luxemburgo


Fábio Coentrão
Valeu sobretudo pela segunda parte, quando resolveu desbravar caminho. Quiçá tentado pelas novas funções que vai assumindo no Real Madrid, Coentrão apareceu, bastas vezes, em diagonais desde a lina do meio-campo até à área. E numa dessas iniciativas, resultou a terceiro golo de Portugal, com Coentrão a concluir... de cabeça, depois de ter iniciado o lance, e de... ter estado sentado na área. Além de ser uma estreia a marcar na Seleçcão, não é usual o esquerdino facturar de cabeça, mas (seria fé?) já o tinha tentado aos 9 minutos. A exibição poderia ser completa se o poste esquerdo da baliza de Joubert não devolvesse uma trivela de belo efeito.
Mais Futebol

Fábio Coentrão
Entre os 17 jogadores utilizados por Paulo Bento, um ganha um brilho especial e justifica a “loucura” que o Real Madrid cometeu neste defeso: Fábio Coentrão continua em grande forma.
Não perdeu um lance a defender e deliciou a atacar, atirou ao poste e colocou a cereja no topo do bolo com um golo que conseguiu, imagine-se, de cabeça.
SAPO Desporto

Fábio Coentrão
Uma bela oportunidade para os portugueses - benfiquistas e não só - que já tinham saudades de Coentrão. O agora lateral do Real Madrid continua o mesmo, frenético e constante pelo lado esquerdo, com um ritmo que contagia o resto da equipa. Fez estragos na primeira parte, mas foi na segunda que se destacou mais, apontando até o terceiro golo português. Foi aos 47', poucos segundos depois de, em lance individual, lhe ter faltado o pé direito para finalizar; como nunca desiste, continuou nas imediações da área visitante e acabou por facturar... de cabeça - e foi o seu primeiro golo pela Selecção. Até final (e, em semana de clássico em Espanha, cumpriu sem abrandar os 90 minutos), ainda teve um espectacular remate ao poste (72').
O Jogo

Sem comentários:

Enviar um comentário